ssocial.hemose@fsph.se.gov.br / ouvidoria@fsph.se.gov.br +55 79 3259-3174 / 3225-8037

Hemose: Contribuição com a doação de sangue necessita de regularidade


O retorno do voluntário ao serviço de doação de sangue é imprescindível para manutenção dos estoques e o atendimento da demanda transfusional nos hospitais.  Esse apoio ao serviço no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) que integra a Rede Estadual de Saúde conta com iniciativas como, militares do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Aracaju (DTCEA-AR), órgão da Aeronáutica em Sergipe que colaborou com o ato da doação.

“Para a gente que trabalha com a captação é uma satisfação quando recebemos grupos que se organizam para vim doar. Muitos deles procuram o Hemose, por entender a importância do serviço e outros, vem para atender pedidos de doação, divulgados amplamente, através das redes sociais. Queremos que todos possam vim sempre, com frequência, para ajudar na manutenção dos estoques dos sangues O, A, B e Ab, fator Rh positivo e negativo”, ressaltou a gerente de Captação, Josceline Souza.

Ela relatou que diariamente o serviço registra uma média de 180 a 300 cadastros, de candidatos à doação de sangue. Ela lembrou que todo voluntário necessita passar pelas etapas que antecede a doação. “O serviço segue a legislação que orienta os critérios técnicos para captação, coleta, análises sorológicas, produção e dispensação do sangue e seus componentes”, detalhou.

A gerente explicou também que ao chegar ao Hemose o voluntário passa primeiro pelo Cadastro onde são feitos ou confirmados, os dados pessoais do doador, na  Pré-triagem é realizada a aferição da temperatura e retirada uma gota de sangue na ponta do dedo para verificar a presença de anemia; a Triagem clinica hematológica  é uma entrevista confidencial com um profissional de saúde, que avalia os riscos da doação para o doador e para o receptor. É importante que durante a entrevista todas as perguntas sejam respondidas corretamente. Após o cumprimento dessas etapas, o doador é considerado apto ou inapto à doação.

“O ciclo é finalizado com a coleta de uma bolsa com até 450 ml de sangue, esse processo tem uma duração de até 15 minutos. Após a coleta, o doador recebe um lanche e é orientado a ingerir bastante liquido ao longo do dia”, conclui Josceline.

Agendamento

O Hemocentro de Sergipe disponibiliza para o público os serviços de agendamento de campanhas para doação de sangue, o cadastro de medula óssea e visitas técnicas. Para saber como realizar as solicitações basta entrar em contato com o Serviço de Captação de Doadores. A unidade funciona diariamente de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

fsphadm