ssocial.hemose@fsph.se.gov.br / ouvidoria@fsph.se.gov.br +55 79 3259-3174 / 3225-8037

Hemocentro de Sergipe convida doadores para restaurar estoques de sangue

Devido à baixa nos estoques de todos os grupos sanguíneos, O, A, B e Ab, positivo e negativo, o serviço de Captação está convocando os voluntários fidelizados para colaborar com a doação de sangue no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) que integra a Rede Estadual de Saúde. A medida visa sensibilizar a população doadora e manter o atendimento da demanda transfusional nos hospitais do Estado.

Nesta terça-feira, 5, Marcio Vinicius Melo Santos, atendeu ao chamado do serviço e contribuiu com a doação. “Eu já faço doação pelo menos duas vezes ao ano, tem pacientes dependendo da minha atitude. Como estou bem de saúde, vim ajudar”, disse ao acrescentar. “Para mim é motivo de satisfação poder doar sangue”, declarou ele. Já Rafael Andrade Fontes, colaborou com a doação de sangue pela primeira vez, depois que viu uma divulgação nas redes sociais. “Eu fiquei sensibilizado com a situação da paciente, era uma jovem, em tratamento de câncer. Fiquei pensando na situação e passando pela porta do Hemose, trabalho com Uber, decidi parar para saber como era a doação de sangue”, detalhou ao ressaltar que o procedimento é rápido e seguro.

A gerente de Captação de Doadores da instituição, Josceline Souza, explicou que a redução dos estoques de sangue nestas duas últimas semanas atingiu todos os hemocentros no País. “Tivemos a greve dos caminhoneiros, que ocasionou a falta de combustível e impactou na questão da mobilização dos voluntários e dos grupos. Aqui no Hemose desmarcamos três campanhas”, informou.

Ela lembrou que a falta de hábito dos brasileiros em relação à doação de sangue como um ato regular é outra questão que influencia na redução das doações de sangue. “Em Sergipe houve o aumento do atendimento dos pacientes com doenças oncológicas, transplantados, portadores de leucemias, e cirurgias cardíacas, ginecológicas e ortopédicas. Entretanto, não houve o aumento no número de pessoas interessadas em doar sangue regularmente”, alertou. “Precisamos que a população se sensibilize com a necessidade desses pacientes e colabore doando sangue nos intervalos orientados pela legislação do serviço de hemoterapia”, concluiu.

O intervalo entre as doações corresponde ao período que o voluntário precisa cumprir a cada doação. No caso do homem é necessário aguardar de dois a três meses para doar e as mulheres a cada três ou quatro meses. Vale destacar que uma bolsa com 450 ml de sangue total, pode ser fracionada em até quatro componentes sanguíneos: concentrado de plaquetas, concentrado de hemácias, crio precipitado e plasma.

Serviço

 Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Rosangela Cruz Lima

Your Turn To Talk

Deixar uma resposta:

Seu e-mail não será públicado.