ssocial.hemose@fsph.se.gov.br +55 79 3259-3174

Serviço ambulatorial do Hemose realiza atendimento para pacientes com Anemia falciforme

O monitoramento da anemia falciforme é importante para amenizar sintomas, como, dores nos ossos, músculos, nas articulações, cabeça, anemia e crescimento do Baço. O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) presta a atendimento para 275 pacientes com diagnóstico da enfermidade. Deste total, 188 usuários, realiza tratamento regular da doença genética, caracterizada por hemácias (glóbulos vermelhos do sangue) anormais, que causam obstrução nos vasos sanguíneos.

A doença causada por essa alteração genética pode ser distinguida por um tipo de hemoglobina que pode ser transmitida pelo pai ou pela mãe. No caso dos usuários do ambulatório do Hemose, Riquelme Xavier dos Santos, 9 anos e o irmão, Rodrigues Xavier dos Santos, 17 anos, a doença foi transmitida pelos pais, portadores do traço falciforme.

Mãe dos usuários, a agricultora Rita Xavier Limas, relatou que até diagnosticar a doença dos filhos percorreu alguns hospitais. “Eles bem novinhos choravam muito com dor a agente não sabia o que causava tanto choro, os médicos pediam exame para saber o que era e nada. Até que um dia, um médico descobriu que era anemia falciforme e encaminhou para fazer o tratamento”, lembrou.

Com a confirmação do diagnóstico a mãe faz questão de acompanhar o tratamento dos filhos no serviço ambulatorial do Hemocentro de Sergipe. Há cinco anos que a rotina dos usuários no serviço conta com consulta com médico hematologista, que prescreve a medicação e, se necessário à solicitação para transfusão de hemácias. “O médico explicou que as hemácias de quem tem anemia falciforme não são redondas, parece uma foice, por isso que eles sentem muita dor nas articulações e que a transfusão é para combater essas dores”, explicou Rita Xavier.

O Hemose é referência para atendimento de portadores de coagulopatias (Hemofilia tipos A e B, e doença de Von Willebrand) e as hemoglobinopatias (Anemia falciforme e talassemia). Para esse acompanhamento, o serviço conta com uma equipe multiprofissional, composta por médicos oncohematologistas, pediatra, odontólogo, psicólogo, assistente social, farmacêuticos, dentre outros.

Na unidade os pacientes passam por consulta médica, recebem medicamento, como os fatores de reposição VIII e IX, fornecidos pelo Ministério da Saúde (MS) de forma gratuita. Eles também passam periodicamente, por avaliações médicas e laboratoriais, para transfusões de sangue, infusão de medicamentos, tratamento dentário e acompanhamento por e psicólogos, que trabalham na prevenção de sangramentos para controle das doenças, além de terapias auxiliares para proporcionar mais qualidade de vida aos usuários.

Serviço

Para ter acesso aos serviços, os usuários devem procurar a unidade com documento de identidade e o encaminhamento do médico que realizou o diagnóstico de hemofilia, Anemia Falciforme e Won Willebrand de segunda a sexta-feira, no horário das 7h30 às 17h. Mais informações através dos telefones: (79)3225-8000 e 3225-8046.

 

fsphadm

Your Turn To Talk

Deixar uma resposta:

Seu e-mail não será públicado.