ssocial.hemose@fsph.se.gov.br +55 79 3259-3174

Voluntários de Estância colaboram com doação de sangue na sexta solidária

O último dia útil da semana é estratégico para captação de doadores de sangue, em função da produção de plaquetas, componente sanguíneo que tem validade de cinco dias.  Por isso, a importância da mobilização de grupos fidelizados como ‘Caravana entre Deusas e Amazonas’ do município de Estância, que na última sexta-feira, 3, colaborou com o estoque de hemocomponentes do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose).
De acordo com a radialista Karina Liberal, o grupo, criado há cerca de dois anos para incentivar a doação da população estanciana já fidelizou cerca de 50 pessoas. “A criação da caravana entre deusas e amazonas vem do meu desejo pessoal de ser doadora de sangue e também do meu trabalho no rádio. As pessoas ligavam muito pedindo para anunciar pedido de doação de sangue para algum parente”, contou.
Foi assim que em 2016, Karina reuniu o primeiro grupo para contribuir com o serviço de doação no Hemose. “Acredito que quando tem uma pessoa a frente, estimulando a prática do ato de doar, às pessoas se encorajam para vim”, disse ao acrescentar. “A nossa proposta visa realizar uma doação a cada quatro meses, é uma forma de sensibilizar outras pessoas a se tornarem voluntarias e fidelizar todos que já estão nessa caravana solidária”, destacou a radialista.
As colegas Yane Catarine e Tainara Nascimento doaram sangue pela primeira vez, em decorrência das palavras e dos exemplos, oriundos de quem é doador regular. “Sempre tive vontade, mas faltava coragem. Até que, Karina organizou essa caravana e me convidou. Pretendo voltar na próxima”, disse Tainara. “Também quero retornar mais vezes é um gesto importante”, avaliou Catarine.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemocentro, Josceline Souza, o movimento das caravanas que se deslocam dos municípios sergipanos para doação de sangue vem aumentando. “A cada mês recebemos pelos menos cinco grupos que vem do interior para doar aqui na unidade. É bastante positivo vermos que pessoas de todas as faixas etárias estão sensíveis com a causa. Esse é um ato de responsabilidade social e, o sangue, só é produzido no corpo humano”, salientou a assistente social.
Serviço
Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Rosangela Cruz Lima

Your Turn To Talk

Deixar uma resposta:

Seu e-mail não será públicado.