ssocial.hemose@fsph.se.gov.br / ouvidoria@fsph.se.gov.br +55 79 3259-3174 / 3225-8037

Comunidade acadêmica da Pio Décimo colabora com cadastro de medula óssea

A campanha para estimular a adesão de novos candidatos a doador de medula óssea na Faculdade Pio Décimo, campus Jabotiana em Aracaju, finalizou com 197 cadastros. Coordenada pelo Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) a iniciativa recebeu a adesão de estudantes, professores e profissionais da administração da unidade de ensino.

 

Num gesto de solidariedade aos pacientes inscritos no Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme), o acadêmico de engenharia civil, Luis Felipe Santos, fez o cadastro para ser um doador de medula. Ele preencheu o formulário com informações pessoais em seguida foi coletada a amostra com 5 ml de sangue. O material é encaminhado para um laboratório para testes de compatibilidade, chamado HLA. “Posso ser um elo para ajudar a salvar a vida de alguém, por isso, optei em me cadastrar”, confirmou.

 

Enquanto trabalhava, a bióloga Maria Amélia Silva Freitas, aproveitou para preencher o cadastro. “Depois de assistir várias reportagens sobre o tema na televisão, entendi como é importante essa atitude de solidariedade com o próximo. Devemos sempre nos colocar no lugar do outro e se possível, ajudar”, declarou.

 

As amigas Jamille Oliveira Santos, Alicia Cruz Santos e Natalia Kelly, também aproveitaram o intervalo entre uma aula e outra para buscar informações sobre a finalidade do cadastro de medula óssea. “Decidimos fazer por causa da dificuldade em encontrar um doador compatível para os pacientes que precisam do transplante”, afirmaram.

 

Presente a ação, a gerente de Captação de Doadores, Josceline Souza, ressaltou o espírito solidário das instituições de ensino superior relacionada às questões de saúde coletiva. “Só temos a agradecer e elogiar o apoio da coordenação da Pio Décimo, por receber os profissionais do Hemose, durante essa ação em defesa da vida para ajudar todos os pacientes que buscam encontrar um doador compatível”, frisou.

 

Os formulários de inscrição e o resultado das análises, que serão realizadas nas amostras coletadas durante a campanha na Pio Décimo, serão inseridos no banco de dados do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e do Rereme, coordenados pelo Instituto Nacional do Câncer, com sede no Rio de Janeiro.

 

 

Para colaborar com o cadastro é necessário estar bem de saúde, ter entre 18 a 55 anos de idade e não ter doenças infecciosas. Mais informações no Hemocentro de Sergipe, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 16h, ou através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259- 3174.

fsphadm