ssocial.hemose@fsph.se.gov.br / ouvidoria.fsph@fsph.se.gov.br +55 79 3225-8037 / 3234-6010

Doadores de sangue solidários colaboram com o serviço no Hemose

Adriane Lucia da Silva, doadora do sangue O negativo entende a importância do seu grupo sanguíneo, por isso decidiu doar sangue regularmente. “Sou doadora universal, sei que com a minha doação posso ajudar qualquer pessoa. Acho que se todos tiverem essa sensibilidade o mundo se torna melhor”, declarou a acadêmica de Estética e Cosmética, nesta segunda-feira, 11, no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose).

Para Alan Alves Silva, que tem sangue A negativo, ser doador é uma forma de compartilhar solidariedade e vida. “Comecei doar no ano passado e, hoje também vim, por causa da reportagem na televisão, pedindo doadores de sangue fator Rh negativo”, relatou.

Os voluntários atenderam ao chamado do hemocentro de Sergipe que trabalha para fidelização de doadores frequentes, ou seja, que cumpre os intervalos de dois a três meses para homens e três a quatro meses para mulheres. “Esse doador ou doadora, geralmente são pessoas que tem hábitos saudáveis, um fator bastante positivo, em função das análises sorológicas realizadas no sangue antes de sua liberação, não detectar a presença de vírus de doenças transmissíveis pelo sangue”, justificou a enfermeira Florita Aquino, gerente de Coleta.

A gestora explicou ainda que ao chegar ao Hemose o voluntário passa pelo ciclo do doador, iniciando pelo cadastro onde são solicitados dados pessoais, na pré-triagem é realizada a aferição da temperatura e retirada uma gota de sangue para verificar a presença de anemia. Na triagem clinica um profissional de saúde, avalia os riscos da doação para o doador e para o receptor. “O ciclo é finalizado com a coleta de uma bolsa com até 450 ml de sangue. Após a coleta, o doador recebe um lanche e é orientado a ingerir bastante liquido ao longo do dia”, concluiu Aquino.

Doação de sangue

Estão aptos a doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 e 69 anos, peso superior a 50 quilos. Menor de 18 anos, só pode doar sangue, mediante apresentação do Termo de Autorização, assinado pelos pais ou responsável legal. Durante o cadastro é obrigatório apresentar um documento de identidade original, com foto, válido em todo território nacional. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

fsphadm